Você sabe o que é Sh’bam?

Uma forma divertida para exercitar o corpo e perder calorias

A dança é um tipo de atividade com característica artística e lúdica que, além de divertida, promove diversos benefícios aos seus praticantes. Democrática, pode ser praticada em qualquer idade e por todos, como forma de interação social através da expressão corporal. A dança também está relacionada à sensação de bem-estar, prevenção de doenças e até mesmo o emagrecimento. Por isso, nas academias não faltam opções desta modalidade e a cada ano surgem novos tipos de dança, como o sh´bam.

A Sh´bam é uma modalidade parecida com a zumba, mas que utiliza dance music e hip hop ao invés dos ritmos latinos. Foi criada por um grupo esportivo chamado Les Mills e tem como objetivo melhorar o condicionamento aeróbico e, de quebra, fortalecer o abdômen. Os movimentos variam de acordo com a música e englobam saltos e agachamento.

O grau de dificuldade é baixo e pode ser praticado por pessoas que não têm muita habilidade com a dança, já que os movimentos são simples. Uma aula de Sh´Bam dura cerca de 45 minutos e pode queimar até 500kcal, dependendo do condicionamento físico de cada um, sendo uma ótima opção para quem quer perder algumas calorias de forma divertida e prazerosa. Ao ritmo de diversos hits musicais, é impossível ficar parado!

A dança é um tipo de exercício aeróbico e resulta em vários benefícios para a saúde, confira:

  • Melhora a frequência cardíaca e circulação sanguínea;
  • Ajuda a melhorar a coordenação motora;
  • Promove a sociabilização e aumenta a autoestima;
  • Pode contribuir para a memória e a atenção;
  • Favorece a manutenção do peso;
  • Ajuda a reduzir o estresse.

Se interessou pela Sh´bam? Esta dança pode ser feita em academias. Encontre a mais próxima de você, separe um tênis confortável, roupas leves, muita disposição e boa aula!

 

Referências:

Gabriela Bertoletti Diaz, Léia Gonçalves Gurgel, Caroline Tozzi Reppold. Influência da Dança na memória e atenção: uma revisão sistemática da literatura. Ciência em Movimento. Reabilitação e Saúde, nº 35, vol. 17, 2015/2.