TÁ NA HORA DE COMEÇAR A VALORIZAR AS SUAS HORAS DE SONO.

Elas são muito mais importantes do que uma simples soneca.

Gente que costuma ser muito agitada, que está sempre repleta de atividades, que parece estar ligada no 220V, costuma dizer que as horas que a gente perde dormindo são “horas perdidas”. Este pensamento não poderia estar mais equivocado. Afinal, o sono é um processo natural do corpo para descanso, restauração física e mental.

A duração do sono varia ao longo do desenvolvimento humano. Durante o primeiro mês de vida, os bebês dormem de 16 a 20 horas por dia. Até os cinco anos de idade, o tempo de sono da criança diminuiu 30 minutos a cada ano. Na idade adulta, uma noite de sono de boa qualidade tem duração média de 7 a 9 horas. Porém, essas necessidades são individuais e vão depender de fatores genéticos, de saúde, atividade física, aprendizado, entre outros.

No entanto, uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (IPOM) em 2012 mostrou que os brasileiros estão dormindo pouco e mal. Um total de 69% dos entrevistados avaliou seu próprio sono como ruim e insatisfatório.

(Valorize-Suas-Horas-de-Sono)-shutterstock_284883335_baixa

Privações de sono resultam em diminuição na atenção e concentração, irritabilidade e alterações no humor. Pessoas que dormem menos que o necessário tendem a se sentir mais cansadas, irritadas, sem energia e a sofrerem mais com depressão e ansiedade.

Além disso, noites mal dormidas podem favorecer o ganho de peso ou dificultar o emagrecimento. Isso acontece, pois algumas funções hormonais ficam desreguladas: ocorre a redução de hormônios responsáveis pela sensação de saciedade e aumento da produção de hormônios que induzem o apetite.

Precisa de mais motivos para priorizar suas horas de sono? Uma noite bem dormida reflete em mais disposição, diminui o estresse, melhora a memória e o funcionamento do sistema imunológico. Embora a vida moderna coloque empecilhos a uma boa noite de sono, é possível melhorar essa situação. Dá uma olhada nestas dicas:

01_shutterstock_315886649

- Desconecte-se de aparelhos eletrônicos próximo a hora de dormir. É difícil largar o celular? Saiba que a luz artificial e o excesso de informação dificultam o descanso – ao escurecer, sinais de falta de luminosidade chegam ao cérebro e estimulam a produção do hormônio melatonina, que promove o sono;

- Seguindo a lógica do item acima, escolha um ambiente silencioso e com pouca luminosidade para dormir;

- Evite o consumo de café e álcool perto da hora de deitar-se;

- Alguns alimentos ricos em carboidrato (como pães e bolos simples) e alimentos ricos em triptofano (como a banana e o leite) podem ajudar a induzir o sono e combinam com um lanche noturno;

- Aposte em um banho morno antes de dormir – ajuda na sensação de relaxamento;

- Por falar nisso, pratique atividades relaxantes. A yoga, por exemplo, está relacionada à redução do tempo para adormecer, aumento de horas dormidas e sensação de descanso ao acordar.

O sono restaurador é importante para a saúde e qualidade de vida. Pense nisso antes de trocar suas horas de descanso por outras atividades. Horas bem dormidas valem ouro! :D