Sabe - Quais são os nutrientes necessários para os atletas?

Quais são os nutrientes necessários para os atletas?

A maior preocupação dos praticantes de atividade física é referente à alimentação, sobre o quanto consumir de proteínas, carboidratos e lipídeos. Mas será que só esses nutrientes importam para a melhora da performance?

O treinamento, de acordo com sua intensidade, gera adaptações no músculo, aumentando a necessidade de macronutrientes (proteína, carboidrato e lipídeos) e de micronutrientes (como cálcio, Vitamina D e Ferro). Por isso é preciso ficar atento com cada nutriente, entender o benefício e malefício que podem ser atribuídos com seu consumo e restrição respectivamente.

Abaixo encontra-se os principais micronutrientes relacionados com a prática de atividade física e seus benefícios:

Ferro: A falta de ferro em praticantes de atividade física, com ou sem anemia, pode prejudicar a função muscular e comprometer o desempenho do atleta. Aqueles com anemia ferropriva precisam realizar terapias que incluem suplementação, melhorias na dieta e uma possível redução na prática de atividade física, o que além de afetar a saúde acaba acarretando em diminuição obrigatória dos treinos. Para evitar a deficiência desse mineral, é necessário adotar estratégias que aumentem o consumo de alimentos fonte de ferro (principalmente carne vermelha) e vitamina C (suco de laranja natural) como primeira linha de defesa.

Vitamina D: Ela desempenha papel fundamental na manutenção da saúde óssea, regulando a absorção e metabolismo de cálcio e fosforo. A forma mais fácil de absorver a Vitamina D é através da exposição solar por pelo menos 15 minutos, e em menor quantidade pela alimentação. Como os atletas não tem costume de consumir fontes de Vitamina D em grandes quantidades na alimentação é indicada a exposição ao sol para manter nível suficiente para as funções do organismo.

Cálcio: O cálcio é um mineral importante para o crescimento, manutenção e reparo dos ossos. Realizando outras funções fundamentais como regulação da contração muscular e coagulação sanguínea. O risco de fraturas e de baixa densidade óssea são maiores em indivíduos que não consomem fontes de cálcio (leite e derivados) diariamente na alimentação.

É importante ressaltar que apesar desses micronutrientes serem importantes para a saúde e melhora do desempenho do atleta, não é encontrado embasamento científico sobre o uso de suplementação. A mesma deve ocorrer em casos de deficiência, que são descobertas por profissionais da saúde especializados incluindo médicos e nutricionistas.

Outro ponto é que atletas que frequentemente restringem a ingestão de energia para a perda de peso, eliminam grupos de alimentos, principalmente os que contêm maior quantidade de carboidratos. Esse comportamento acarreta também em uma menor ingestão de micronutrientes, podendo ser prejudicial para o desempenho no treinamento e para a saúde.

É preciso que a dieta seja bem escolhida e focada no uso de variedades de alimentos, obtendo da alimentação benefícios que promovam melhor desempenho.

Referências:

American College of Sports Medicine. Nutririon and Athletic Performance. Joint Position Statement.2016.